Aberta a temporada de inverno (ou “O repórter que entra em recesso antes das férias escolares”)

 

Primeiro foi uma tendinite capaz de inutilizar este repórter por uma semana. Talvez por tanto tempo sem escrever, veio uma gripe dessas arrasadoras. Mais uns cinco dias de molho, e não era nenhum carbonara, matriciana, beurre blanc ou béarnaise, antes fosse…
Então, desabituado ao ofício, e com trabalho acumulado por mais de 15 dias parado, bateu uma preguiça… Enquanto adiava a retomada das atividades, deu uma vontade de mexer um pouco na estrutura do site (o que ainda não fiz), ao mesmo tempo em que surgiu um projeto interessante que me tomou alguns dias, e me deixou entocado no escritório. Virei um jornalista cheio de ideias, afetado pela necessidade de empreender mas nem saber muito bem como fazer isso.
Mas, pronto. Projetos encaminhados, voltamos a rodar este Viagem com Farofa. E já que estamos no início do inverno, e próximos das férias de julho, nos próximos dias faremos uma série de posts destacando Visconde de Mauá, que é dos mais deliciosos destinos de inverno do Brasil, não só pelo frio que faz mas também pelo jeitão meio rústico, algo hippie e mistíco, que consegue manter até hoje, mesmo que a estrada asfaltada tenha facilitado bem o acesso aos três vilarejos que compõem este destino tão querido: Visconde de Mauá, propriamente; Maringá, parte no Rio de Janeiro e parte em Minas Gerais; e Maromba, lá no alto.
Para queimar as calorias, há trilhas, cachoeiras e uma série de atividades de montanha. E, um ponto interessante, gastronomicamente falando, é que encontramos restaurantes de perfis bem diversificados, e muitos deles são muito bons, caso dos meus preferidos: Babel, Rosmarinus, Gosto com Gosto e o Terras Altas, visitados recentemente, além do Bistrô das Meninas, uma delícia e gracinha de lugar, e o divertido e inesperado Bar dos Beatles, com decoração e trilha sonora comandada pelo quarteto de Liverpool, e outras bandas.
Também vamos passear por bares e restaurantes serranos, de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. E ainda por Paraty, onde estou no momento: vim para a inauguração da Fazenda Bananal (na foto que ilustra este post), na Estrada Paraty-Cunha. Mas isso é assunto para o próximo post.

admin

Bruno Agostini é carioca, jornalista e fotógrafo. Especializado em turismo, gastronomia, vinhos e cervejas, viaja o mundo atrás de boas histórias, e da boa mesa. Com passagens por empresas como Jornal do Brasil, O Globo e Editora Abril, foi inspetor de restaurantes do Guia Quatro Rodas e é autor de livros, como guias de viagem, vinhos e restaurantes. Atualmente atua como freelancer, escrevendo para veículos especializados, entre jornais, sites e revistas, como Época Rio, Top Destinos, Carbono Uomo, Eatin’Out e Baco, entre outras. Contato: bagostini@gmail.com Instagram: @brunoagostinifoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *