Quem avisa amigo é: dia 6 de maio tem cozido na Pousada da Alcobaça, em Petrópolis

Já faz um bom tempo, mais de três anos, que eu tenho um profundo desejo de provar o cozido da Pousada da Alcobaça, em Corrêas, Petrópolis. Adoro a cozinha de Dona Laura Góes, e sou apaixonado poe este prato tão aconchegante quanto deliciosa, e que tão bem combina com as tardes de outono-inverno na serra.

Isso porque, ao contrário do que acontece em outros restaurantes, que servem o pratos em dias certos, como sugestão do dia (geralmente aos domingos, e – durante a semana – às quartas e/ou quintas). Mas na Pousada da Alcobaça, que não é igual a nada e nem a ninguém, ela só acontece de vez em quando. Umas cinco edições anuais. Ou seis. Uma vez a cada dois ou três meses, me informaram.

Dona Laura Góes, que cuida da linda cozinha da pousada e restaurante – Foto capturada do site deles

Deixei os meus contatos, e retornaram recentemente com o singelo e-mail que tanto eu aguardava: “Boa tarde. Cozido na Pousada da Alcobaça: dia 06 de maio. Atenderemos em dois horários, 13h e 15h, com reservas. Att”.

Patê e empadinha: para começar o almoço em grande e aconchegante estilo – Foto de Bruno Agostini

Já reservei os meus lugares.

De quebra, deixo um post sobre um delicioso, longo e preguiçoso almoço que fiz por lá. Foi minha segunda visita, e já faz tempo. Bateu saudades. Dia 6 estarei lá, pouco antes das 13h. Não vejo a hora.

SERVIÇO
Pousada da Alcobaça: Rua Agostinho Goulão 298, Corrêas, Petrópolis. Tel. (24) 2221-1240. www.pousadadaalcobaca.com.br Diárias a partir de R$ 480. Reservas: host@pousadadaalcobaca.com.br

Continuando a falar de cozido…

O cozido do Amtiquarius, eleito o melhor do Rio pelo júri da Revista Época – Foto de Bruno Agostini

No mais… Sou louco por cozidos. E os que considero os melhores do Rio são (obviamente entre os que eu já provei, é bom dizer):
– Adegão Português
– Antiquarius (vencedor, aliás, do Prêmio Época 2016: para ver como é, clique aqui)
Málaga (incluindo, no outono-inverno, a sua versão francesa, pot-au-feu)

E, mesmo sem ter ido, acrescento ainda o Bar do Pavão, na Tijuca, que teve o voto de três jurados de peso na última edição do Prêmio Época, editado por mim: Gabriel da Muda (ou Cavalcante: @gabrieldamuda no Instagram), Marcos Bonder (o @bondboteco) e Pedro Landim, do blog Boca no Mundo. Três feras. Se eles dizem, eu assino embaixo.

 

 

 

 

admin

Bruno Agostini é carioca, jornalista e fotógrafo. Especializado em turismo, gastronomia, vinhos e cervejas, viaja o mundo atrás de boas histórias, e da boa mesa. Com passagens por empresas como Jornal do Brasil, O Globo e Editora Abril, foi inspetor de restaurantes do Guia Quatro Rodas e é autor de livros, como guias de viagem, vinhos e restaurantes. Atualmente atua como freelancer, escrevendo para veículos especializados, entre jornais, sites e revistas, como Época Rio, Top Destinos, Carbono Uomo, Eatin’Out e Baco, entre outras. Contato: bagostini@gmail.com Instagram: @brunoagostinifoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *