A batalha do pastrami: qual é o melhor de Nova York?

O pastrami é uma instituição de Nova York, elemento fundamental na gastronomia da comunidade judaica. A carne, que é marinada por vários dias, para então ser assada e depois defumada, é encontrada em forma de sanduíche por toda a cidade.

Testamos três referências no assunto, de estilos diversos, para decidirmos qual é o melhor sanduíche de pastrami de Manhattan: Katz’s Deli, Harry & Ida’s  e Mile End.
E, no melhor estilo “Batalha Culinária”, vamos ao veredito #Viagemcomfarofa:
Em cada um dos nomes está o link para os seus respectivos posts já publicados.
The Ida, uma versão menor do clássico sanduíche de pastrami – Foto de Bruno Agostini

É CAMPEÃO!
Harry & Ida’s: Quem passa pela discreta lojinha do East Village não imagine que ali dentro há um pastrami de deixar saudades. No conjunto daa obra, é o melhor de todos. A carne tem preparo primoroso. Sabor e textura impecáveis. O pão é o melhor, disparado. E, além de ótima mostarda, ganha pontos por ser servido com picles de pepino e dill, que dão um toque de acidez e frescor. Vai por mim: se vier a Nova York, não deixe de visitar o Harry & Ida’s. Sem falar que, como sanduíche, é o único que pode ser comido com as mãos, até o final, sem se desmontar ou deixar você todo sujo. Pena que não tem nem uma cervejinha para acompanhar.

Sanduíche de pastrami da Katz’s Deli – Foto de Bruno Agostini

UM VICE HISTÓRICO
Katz’s Deli: Se o pastrami é uma instituição, a Katz’s Deli é praticamente sinônimo de pastrami. Em termos de sabor e textura da carne, propriamente, é para mim o melhor pastrami da cidade. Um assombro. A carne se desmancha, tem untuosidade e suculência, e o sanduba dá para duas pessoas, fácil, fácil. Eu levei mais de uma hora pra comer. Mas o pão é bem caído. Em compensação, é servido com um pratinho com pepino em forma de picles, e fresco, que são complementos fundamentais.  Quem for até lá, e eu acho que esse é um programa essencial aos que visitam Nova York, deve pedir para escoltar o pastrami a ótima cerveja escura da casa. Nasceram um para o outro.
O sanduba monumental – Foto de Bruno Agostini (do Instagram @brunoagostinifoto)

TERCEIRO COLOCADO
Mile End – Foi a casa que inspirou a paulistana Z-Deli. Se é bom? É ótimo, mas para mim o que menos me encantou, o que está longe de significar ser ruim. A carne é feita à moda canadense, mas ninguém soube ainda me explicar muito bem o que isso quer dizer. Tem um pão legal, a carne é a mais malpassada de todas, por assim dizer, ainda conservando tons rosados. Mas não me fisgou pelo coação.

E MAIS: uma versão chinesa do pastrami da Katz’s Deli.
O egg roll do Red Farm consegue ser melhor que o sanduíche da Katz’s – Foto de Bruno Agostini

Melhor que o sanduíche da Katz’s Deli é o “egg roll” do restaurante Red Farm, um chinês que usa ingredientes locais, daí o seu nome. Sabe o que os caras fizeram? Pegaram o pastrami daa Katz’s, e envolveram uma massa, tipo guioza. Depois, pegaram mais duas camadas de massa, tipo tempurá, e fritaram. É uma loucura, que em breve será tema de um post à parte.

admin

Bruno Agostini é carioca, jornalista e fotógrafo. Especializado em turismo, gastronomia, vinhos e cervejas, viaja o mundo atrás de boas histórias, e da boa mesa. Com passagens por empresas como Jornal do Brasil, O Globo e Editora Abril, foi inspetor de restaurantes do Guia Quatro Rodas e é autor de livros, como guias de viagem, vinhos e restaurantes. Atualmente atua como freelancer, escrevendo para veículos especializados, entre jornais, sites e revistas, como Época Rio, Top Destinos, Carbono Uomo, Eatin’Out e Baco, entre outras. Contato: bagostini@gmail.com Instagram: @brunoagostinifoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *