De bar em bar: Pool bar do Copacabana Palace – à beira da piscina mais famosa do Brasil, pizzas e coquetéis

Nascido na Campânia, numa cidadezinha perto de Nápoles, o chef Nello Casesse é – como todos os italianos daquela região, um especialista em pizza. Desde 2016 ele comanda a cozinha do restaurante Cipriani, no Copacabana Palace, onde serve uma cozinha de autor baseada em ingredientes de qualidade, criatividade, rigor técnico e respeito ás tradições culinárias de seu país. Seguramente um dos três melhores restaurantes do Rio hoje, em qualquer lista que se faça.

Não é uma experiência para todos os bolsos. Porém, há uma maneira mais acessível de provar a comida do chef: é se sentando no Pool Bar,  nesta que é a piscina mais famosa do Brasil. Ali, o destaque vai para as pizzas ao melhor estilo napolitano, com massa de longa fermentação, e maturada por dias antes de ir para o forno.  São duas versões (R$ 75). A napolitana e a margherita, com tomate pelati SanMarzano D.O.P, azeite italiano, mozzarella de búfala. São apenas 20 unidades por dia. Acabou, acabou.

Além das redondas deliciosas do Cipriani, o menu traz ainda petiscos e massas, como sopa fria de tomate crostini de parmigiano envelhecido 36 meses (R$ 46), burrata, anchova di Cetara, rúcula e azeite italiano (R$ 55); spaghetti de Gragnano com telline e bottarga (R$ 65), e três sobremesas, como o semifreddo de avelã, nutella e amêndoas pralinata (R$36).

O bar, na verdade, tem três menus. Um com pratos do Cipriani e outro com receitas da cozinha do Pérgula, que vive também o seu melhor momento, com a reforma do restaurante, sob o comando de Filipe Rizzato. Há pratos bem bolados, como as azeitonas pretas empanadas com grão-de-bico, coalhada, azeite de urucum picante (R$ 44); palmito pupunha grelhado com queijo da Serra da Canastra e molho romesco (R$ 48); sobreasas de frango levemente picante e molho agridoce (R$ 52) e creme de chocolate com crocante de nibs, sorbet de manga e maracujá (R$ 30).

Os drinques são o destaque da carta de bebidas – Foto de Bruno Agostini

O outro menu é o de bebidas, com destaque para os coquetéis, como o Carambola Mojito, com rum Bacardi infusionado com carambola, limão, xarope de capim-limão e hortelã (R$ 42) e um Portônica com gengibre e alecrim (ambos a R$ 42, preços que é praticamente padrão). Há, ainda, uma seção com drinques para compartilhar, com três variações sobre a sangria (de R$ 118 a R$ 132), como a que foi batizada de Pérgula, com vinho tinto, shrub de maçã verde, laranja, abacaxi e xarope de maracujá.

Nessas tardes ensolaradas e frescas do inverno carioca, é um dos programas mais saborosos e chiques da cidade. Além de ser a maneira mais acessível de desfrutar do Copacabana Palace.

Pool Bar – Hotel Belmond Copacabana Palace, Av. Atlântica 1702, Copacabana. Tel. (21) 2545 8787, www.belmond.com

 

 

admin

Bruno Agostini é carioca, jornalista e fotógrafo. Especializado em turismo, gastronomia, vinhos e cervejas, viaja o mundo atrás de boas histórias, e da boa mesa. Com passagens por empresas como Jornal do Brasil, O Globo e Editora Abril, foi inspetor de restaurantes do Guia Quatro Rodas e é autor de livros, como guias de viagem, vinhos e restaurantes. Atualmente atua como freelancer, escrevendo para veículos especializados, entre jornais, sites e revistas, como Época Rio, Top Destinos, Carbono Uomo, Eatin’Out e Baco, entre outras. Contato: bagostini@gmail.com Instagram: @brunoagostinifoto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *