Estiatorio Milos: parada obrigatória no roteiro gastronômico em Nova York

A bancada com os pescados frescos do dia, símbolo do Milos – Foto do site do restaurantes

Adoro o meu trabalho, que se pudesse ser resumido de maneira simples, que é dar dicas. Dicas para viajantes, indicações de vinhos, cervejas, bares, restaurantes e outros programas etílico-gastronômicos.

O que muita gente não sabe, porém, que só consigo fazer isso graças ao meu precioso repertório de amigos. Viagem para a Itália? Vou falar com Nicola Massa e Alexandre Bronzatto (como já escrevi aqui), por exemplo.

A viagem inaugural deste Viagem com Farofa, que não por acaso coincide com o lançamento do site, é para Nova York, para onde embarco hoje noite (quis o destino que fosse no dia da posso do Trump). Viajo com a filha, Maria, de 11 anos, e faremos um roteiro gastronômico, como sempre, associado a programas para quem visita a cidade pela primeira vez, e outras diversões pré-adolescentes.

Desta vez, mesmo conhecendo bem Nova York, consultei quatro amigos, que conhecem ainda melhor que eu, e conhecem o que de há de melhor para se comer por lá: Cristiana Beltrão (poucos conhecem tão bem os restaurantes de tantas cidades, mundo afora), do grupo Bazzar; Gabriel Cavalcante, o maior gourmet do mundo do samba, também conhecido como Gabriel da Muda, parceiro do Moacyr Luz no Samba do Trabalhador; Roberto Hirth, talvez o maior entusiasta pelas prazeres da boa mesa que eu conheço, viajante curioso, e guloso; e David Zylbersztajn, do Rubaiyat Rio, um dos sujeitos mais viajados, e com mais bom gosto, que conheço. Em breve, faço uma compilação. Obrigado, meus amigos.

 

A salada de tomate com feta: “Imperdível”, segundo David Zylbersztajn

Pois o David, conhecendo bem os meus gostos e preferências, há cerca de um ano me disse, categoricamente: Você que gosta de pescados PRECISA ir comer no Milos. E me escreveu, no começo do ano, quando pedi a ele dicas da cidade: “Imperdível a salada de tomates (que você nunca viu igual) com feta”. Roberto Hirth também me indicou, dizendo, em relação à Maria: “Eu levaria ela no Milos, sempre uma experiência gostosa.”

A salada de lentilhas do Milos, em Nova York – Foto de Cristiana Beltrão

Junte-se isso ao fato de que recentemente a Cristiana Beltrão esteve lá, e rasgou elogios ao restaurante, só tenho uma certeza na minha viagem: vou almoçar no Milos. E aproveito para deixar aqui um link para um post dela, sobre o Milos de Montreal (aliás, o blog é dos melhores, com textos excelentes, e lindas fotos, pode colocar nos seus favoritos). Sobre o Milos-NY, ela escreveu, no Facebook: “O cardápio de almoço do Milos de NY custa apenas 29 dólares. Absurdamente barato para a cidade e para o espetáculo de restaurante que é. A entrada do menu ‘cintado’ insinua até caviar. Caviar que não faz ‘ploc’, faz ‘crunch’, porque na verdade é uma lentilha chamada beluga. Pequena, firme, excelente para saladas. É difícil, mas se acha por aqui. Aliás, você sabia (plim!) que lentilha leva esse nome graças à sua forma de lente? Aqui com um queijo feta (bom, de gritar), umas sementinhas de erva doce e tomates, idem. Queria muito, agora.” E ainda tem este aqui, de 2012, sobre o próprio Milos de Manhattan.

SERVIÇO
Estiatorio Milos – 125 West 55th Street, Manhattan. 10019 US. Tel. +01 (212) 245-7400. milos.ca/restaurants/new-york Menus neste link aqui.

admin

Bruno Agostini é carioca, jornalista e fotógrafo. Especializado em turismo, gastronomia, vinhos e cervejas, viaja o mundo atrás de boas histórias, e da boa mesa. Com passagens por empresas como Jornal do Brasil, O Globo e Editora Abril, foi inspetor de restaurantes do Guia Quatro Rodas e é autor de livros, como guias de viagem, vinhos e restaurantes. Atualmente atua como freelancer, escrevendo para veículos especializados, entre jornais, sites e revistas, como Época Rio, Top Destinos, Carbono Uomo, Eatin’Out e Baco, entre outras. Contato: bagostini@gmail.com Instagram: @brunoagostinifoto

One thought on “Estiatorio Milos: parada obrigatória no roteiro gastronômico em Nova York

  • Janeiro 20, 2017 at 3:28 pm
    Permalink

    Parabéns Bruno! O sucesso está garantido! Sua forma, sua escrita e seu conhecimento e paixão gastronômica garantem este sucesso.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *